SOS comemora 48 anos de serviços à comunidade

Publicado: 08/03/2018

Entidade, conta com o apoio do poder público e da população para manter o atendimento ofertado a crianças e adultos

Com 48 anos de história, a mais antiga entidade assistencial de Cianorte é o Serviço de Obras Sociais (SOS). Fundada em 31 de janeiro de 1970, na Zona Sete, com o objetivo de realizar um trabalho social com as famílias de baixa renda e os desabrigados, a instituição filantrópica não governamental se desenvolveu e, a cada ano, amplia os atendimentos para aqueles que mais precisam.

Atualmente, oferece gratuitamente para a população a oportunidade de participar de diferentes programas educacionais e sociais. “Operamos em vários segmentos em busca de atender integralmente a comunidade em suas necessidades, desde os bebês até os idosos, sempre priorizando a atenção para aqueles que se encontram em condição de vulnerabilidade social”, explica a diretora do SOS, Maria Luiza de Siqueira Ferreira.

O Centro de Educação Infantil (CEI) São José é um dos programas disponibilizados. Ele oferece a alunos de seis meses a quatro anos o ensino de educação infantil em um espaço equipado e adaptado aos pequenos, que conta com educadores capacitados e material didático do sistema Positivo. A iniciativa recebe subsídios da Prefeitura de Cianorte, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Outro dos programas é o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Tia Sé, que atende crianças de quatro a nove anos no contraturno escolar e desenvolve projetos de dança, música, karatê, ballet e, em breve, de informática. Ele também conta com investimentos do órgão municipal, desta vez por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social.

Os trabalhos disponibilizados também alcançam a comunidade. Entre eles, está o ‘Clube das Vovós’, por exemplo, que reúne quinzenalmente senhoras a fim de oferecer aprendizado, diversão e proporcionar o compartilhamento de experiências. Outro programa voltado aos adultos são as aulas de danças, que acontecem duas vezes por semana, à noite, e reúnem mais de 80 pessoas, por aula.

Para que essas atividades sejam ofertadas, o SOS, além do subsídio da Prefeitura, conta com a doação de empresários e da comunidade. “A contribuição municipal nos auxilia muito com a folha de pagamento dos 64 funcionários de diferentes especialidades que mantemos, contudo ainda precisamos do apoio das pessoas, que podem ofertar alimentos, roupas, dinheiro e até mesmo os seus cupons fiscais”, relata a presidente da ONG, Alessandra Regina de Oliveira Castardo.

COMO AJUDAR?

Uma das formas de a sociedade contribuir com as ações do Serviço de Obras Sociais é o Nota Paraná. Os consumidores podem doar seus documentos fiscais para a entidade, que está cadastrada no programa. As notas devem ser depositadas, sem a inscrição do CPF, nas urnas disponíveis nos comércios da cidade ou entregues na sede da instituição, que fica na Rua do Artesão, 135.

O incentivo a esse tipo de contribuição começou há alguns anos e gerou resultados surpreendentes. Com o empenho dos funcionários, dos pais e da comunidade, que mensalmente doam milhares de notas, a entidade chegou a ser a que mais arrecadou no estado no final de 2017. “E cada vez mais todos têm nos apoiado, doando seus cupons, porque enxergam a aplicação dos recursos em benefício dos nossos usuários”, enfatiza Alessandra.

Além das reformas feitas na sede da instituição e a construção de novas salas, o dinheiro também possibilitou a compra de materiais didáticos para todas as crianças do CEI. “Queremos oferecer o que há de melhor para os nossos pequenos. Assim, contamos com a colaboração da comunidade para que esses trabalhos continuem a ser desenvolvidos e se ampliem cada vez mais”, conclui a presidente.

Fonte: