Prefeitura de Cianorte padroniza valores de corridas de táxi

Publicado: 19/12/2018

Decreto, publicado na última semana, regulamenta preços únicos para o transporte em toda a cidade. Taxímetro passa a ser obrigatório em abril de 2019.

Em Decreto publicado na última sexta-feira (14), a Prefeitura determina que as corridas de táxi em Cianorte devem, obrigatoriamente, ser cobradas com base na tabela de preços elaborada pelo órgão municipal e de acordo com a quilometragem e o tempo percorrido pelo veículo. A medida é um primeiro passo para a implantação do uso de taxímetros, necessários em todos os automóveis de transporte de passageiros do município, até abril do ano que vem, e obedece a determinação federal que impõe o uso do equipamento em cidades com mais de 50 mil habitantes.

“Essa ação ainda faz parte do processo de regularização do serviço de táxi, iniciado em 2013 na Capital do Vestuário, que já promoveu a padronização dos automóveis, a adequação de pontos e a normatização de condutores”, relembra o prefeito Bongiorno. “Agora, com os valores únicos e tabelados e, em um futuro próximo, com o uso do taxímetro, que registra automaticamente a quantia que o passageiro deve pagar pela quilometragem percorrida ou pelo tempo, iremos garantir o pagamento justo pelo serviço prestado”, explica.

Conforme o decreto, a tarifa deve ser composta de uma parte fixa, conhecida como bandeirada, e de uma parte variável, proporcional ao percurso e a hora parada. Os percursos diurnos realizados dentro do perímetro urbano serão tarifados como “bandeira 1”, enquanto corridas em áreas fora da cidade; de segunda a sexta-feira, das 19h às 7h; aos sábados, das 13h às 24h; e aos domingos e feriados, serão cobrados como “bandeira 2”. Durante o mês de dezembro, o uso das bandeiras será facultado ao taxista.

Quantos aos preços das corridas, a publicação estabelece que o valor fixo da bandeirada inicial é R$7,50, sendo que para cada quilômetro rodado na “bandeira 1” deve ser acrescentado R$ 4,00 e na “bandeira 2” R$ 4,60. Para cada hora parada, o custo de cobrança é R$ 30,00. De acordo com a diretora de Trânsito, Jennifer Cadan Kuhl, os custos foram formulados com base em cidades da região e de portes semelhantes. “Com essa mudança, pretendemos deixar o valor cobrado justo e proporcional às distâncias percorridas, lembrando que ele pode ser reajustado, caso haja necessidade”, explica.

Os valores fixados para as tarifas devem ser imediatamente adotados pelos taxistas que, para adquirirem o alvará de 2019, já terão que apresentar a tabela com os valores coladas visivelmente no interior do veículo. “Ou seja, o aparelho terá o prazo de 120 dias para ser instalado, mas os valores a serem cobrados já estão valendo”, explica Jennifer. As tabelas podem ser retiradas pelos condutores na Diretoria de Trânsito (DIRETRAN), que fica no 1º piso do Paço Municipal Wilson Ferreira Varella e atende de segunda a sexta-feira das 08h às 12h00 e das 13h30 às 17h30.

FORMAÇÃO

Ainda na mesma data, a Prefeitura Municipal publicou o Decreto 177, que exige o treinamento para motoristas do serviço de táxi, em cumprimento à Lei Federal 12.468/2011. O curso, com 28 horas aula, oferece aos condutores formação em relações humanas (imagem do taxista na sociedade, condições físicas e emocionais, segurança no transporte dos usuários em geral, comportamento solidário no trânsito e atendimento às gestantes, idosos e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida), direção defensiva, primeiros-socorros e mecânica e elétrica básica do veículo.

“A partir do ano que vem, os alvarás para novos taxistas somente serão emitidos mediante a apresentação de certificado de conclusão do curso, dentre outras exigências já previstas na lei. Para aqueles profissionais que já o possuem, o prazo final para se adequar será 30 de junho de 2019”, informa Jennifer. A não apresentação do certificado de conclusão do curso até a data estabelecida pode acarretar na perda do alvará pelo permissionário.  O curso poderá ser presencial, semipresencial ou a distância, de acordo com a disponibilidade das empresas interessadas em ministrá-lo e devidamente homologadas pela DIRETRAN.  

Fonte: Assessoria de Comunicação