Estação do Ofício tem certificados “esquecidos” por alunos há 20 anos

Publicado: 01/02/2019

Mais de dois mil documentos estão à disposição para retirada na sede da instituição

Em Cianorte, a unidade da Secretaria Municipal de Assistência Social que promove a inclusão produtiva, popularmente conhecida como Estação do Ofício, dispõe de 2.231 certificados que estão à espera da retirada por alunos que concluíram cursos ministrados na instituição. Os mais antigos (17) são de 1999, ou seja, têm 20 anos, quase a mesma idade da escola, fundada em 1998. Entre as qualificações com maior número estão as de maquiagem (148), costura industrial (144) e informática básica (106), além de outras capacitações nas mesmas áreas, como design de sobrancelhas, cabelereiro, manicure, depilação, passador industrial e manutenção de computadores.  

Para a secretária da pasta, Marlene Bataglia, não se pode afirmar um ou mais motivos para o “esquecimento” do certificado, porém, é provável que esteja relacionado à falta da exigência ou de necessidade da apresentação do documento para exercer as atividades. “Cursos voltados para trabalhos autônomos têm uma porcentagem maior de abandono do certificado do que os que dependem da subordinação a um empregador”, citou.

Nesse sentido, a secretária destaca que, independente disso, os alunos que concluíram as capacitações devem ter a consciência de que tão importante quanto adquirir conhecimento é comprovar que os estudos foram realizados em uma instituição de credibilidade. “O certificado é a garantia de que a pessoa possui competência sobre o assunto e também demonstra que o profissional buscou aprimoramento, ou seja, é um sinal de dedicação à atividade”, destacou Marlene.

Para incentivar a retirada dos documentos, a Estação do Ofício está divulgando a lista com os nomes dos concluintes no site do Município (http://upload.cianorte.pr.gov.br/banners/2019/Pasta2.pdf). Para obtê-los, os responsáveis devem comparecer
à sede da escola, localizada na Rua Capixingui, nº 75, no Cianortinho, e que atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30. “Se você, ou alguém que conhece, possui um certificado conosco, não deixe de buscá-lo. Ele faz parte do seu currículo e da sua história”, concluiu Marlene.      

Fonte: Assessoria de Comunicação