Cianorte tem um caso de coronavírus confirmado

Publicado: 12/03/2020

Um suspeito foi descartado e outro aguarda resultado do Lacen

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou, na manhã dessa quinta-feira (12), que o Paraná tem seis casos de coronavírus confirmados, sendo cinco de residentes em Curitiba e um em Cianorte, todos contaminados durante viagens ao exterior. O comunicado gerou uma série de especulações na Capital do Vestuário e, para prestar esclarecimentos, o prefeito Bongiorno, acompanhado por membros da administração, prestou entrevista coletiva, durante a tarde, no auditório do Paço Municipal.

“Ocorre que, de um grupo que esteve em viagem para os Emirados Árabes, do qual faziam parte oito cianortenses, e que retornou ao Brasil em 02 de março, com chegada a Cianorte no dia seguinte, duas pessoas apresentaram sintomas gripais e, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde e da Sesa, foram orientadas ao isolamento domiciliar de, ao menos, 14 dias, e passaram a ser monitoradas pela nossa secretaria municipal. O atendimento incluiu consultas médicas, exames laboratoriais e de imagem. Dos dois casos suspeitos, o Laboratório Central do Paraná, Lacen, confirmou um positivo. A pessoa apresentou um quadro sintomático leve, está sendo tratada em casa e passa bem”, esclareceu a secretária municipal de Saúde, Michelly Viguiato Pricinotto.

De acordo com a chefe da Divisão de Prevenção em Saúde, Heloísa Dantas, os oito cianortenses receberam as devidas orientações e auxílio, sendo que, mais recentemente, uma terceira pessoa do grupo também apresentou  sintomas suspeitos e teve material coletado e enviado, nessa quinta-feira (12), ao Lacen, que estabelece o período de 72 horas, a partir da chegada das amostras no laboratório, para a divulgação dos resultados. “Todos foram informados da necessidade de isolamento domiciliar e do acompanhamento diário pela Secretaria Municipal de Saúde, visto a sua importância para prevenir uma possível transmissão”, enfatizou.

Neste sentido, questionado sobre o procedimento do Município em caso de a pessoa com suspeita negar a reclusão domiciliar, o subprocurador jurídico, Mário Ramos Lubaski, explicou que “denúncias podem ser realizadas no Ministério Público e que o indivíduo fica sujeito à ação penal cabível”, disse.

Segundo o prefeito, neste momento, não há motivo para pânico, mas as medidas preventivas devem ser reforçadas. “Além de seguir as recomendações de contenção do Ministério da Saúde, estamos estabelecendo, juntamente com a 13ª Regional de Saúde, um plano de ação específico para o município, que começa com o cadastramento de todos os cianortenses que estiveram no exterior e dos que estão retornando, para que façamos o devido monitoramento”, destacou Bongiorno.

Entre as medidas preventivas individuais citadas na coletiva, destacaram-se a lavagem frequente das mãos, com água e sabão, assim como a higienização com álcool gel; a cobertura do nariz ou da boca, ao tossir ou espirrar, com o braço; a abertura de portas e janelas para a circulação do ar; e a não aglomeração de pessoas. Uma próxima reunião, marcada para a segunda-feira (16), irá traçar novos rumos. “Se houver mais um caso, mesmo que suspeito e não confirmado, cogitaremos a suspensão das aulas e de outras ocasiões, principalmente envolvendo crianças e idosos, pois uma única vida que salvarmos já vale todo o transtorno de reposições e adiamentos”, afirmou o prefeito.

Fonte: Assessoria de Comunicação (Débora Fuzimoto)